Sou a minha prioridade?

Temos tantas prioridades no dia a dia, compromissos, afazeres a que dar respostas… onde assumo a responsabilidade por mim?

Transportas o teu corpo andante treinado para cumprir o que é esperado, o que te ensinaram como certo e errado e nem lhe perguntas como está, do que precisa?

Afinal o que é isto de ser a minha prioridade? É escutares-te. E para isso precisas de parar para te ouvires. E aí essa voz que vem do coração dir-te-á como estás e o que precisas. Do que reclamam as tensões do teu corpo, como andam as tuas emoções e pensamentos? Tens tempo para te dedicares ao que gostas e te faz bem? Como anda a tua alimentação? Andas a comer alimentos saudáveis ou a compensar com os açúcares, o fast food? Que música, filmes, séries e dinâmicas relacionais te estás a alimentar?

Usa-te como objeto de estudo

A nossa biografia fala da nossa biologia. Somos a herança familiar, a cesta cultural que transportamos. Ela fala dos nossos comportamentos e crenças. Vemos o mundo a partir das nossas lentes, da realidade que trazemos dentro e quando observamos fora, estamos a reinterpretar e a alterar o objeto/ sujeito observado. Então há há que tomar como análise como estão as nossas lentes, limpá-las e treiná-las para que a perceção possa abrir-se mais e mais.

Observa a tua biologia, usa-se como objeto de estudo para que possas evolucionar os teus limites, crenças e comportamentos.

Como se começa

Por onde começar? Seres a tua prioridade. Amares e cuidares mais do ser maravilhoso que és.

Introduzir passo a passo, pouco a pouco hábitos mais saudáveis. Costumo dizer que o exercício físico é um grande pilar. Aí estás diretamente a cuidar do teu corpo físico, mas em simultâneo estás a cuidar dos teus corpos todos. Estás a aliviar as tensões do dia, a descarregar emoções contidas, a colocar corpo em movimento e a gerar circulação de energia, pelo que vai tirar-te da estagnação e o corpo vai produzir substâncias que vão recarregar-te e ativar a alegria e satisfação no teu cérebro. Quão completa pode ser uma atividade física.

Como lidar com o terror da mudança

Qualquer mudança de rotina/ padrão vai gerar desconforto e tensão, pois estamos a destruturar o que está instituído e fixo. Daí que ter bem definido o sentimento, as sensações, as imagens mentais das melhorias que queremos, dos novos resultados é a melhor motivação que podemos criar e alimentar diariamente.

E, claro tudo começa com um pequeno passo, passinho a passinho, colocando a Vontade em pequenas ações, celebrando as aprendizagens, os sucessos. E aí, vais fortalecendo a Vontade, desenvolvendo a compaixão e resiliência por ti, com amor e carinho. Porque vais falhar, vai cair, vais ter deslizes, retrocessos, mas vais suportar-te, vais cuidar-te e continuar caminhando.

Deseja-te o bem

Deseja-te o bem. Intencionando para cada dia o melhor para ti. Começa a praticar diariamente como queres que o teu dia seja. Coloca a intenção e abre-te. Exemplo: “Hoje quero que o meu dia seja de aprendizagem e nutrição”, “Hoje quero que o meu dia seja de brincadeira e boa disposição com os meus filhos”,” Hoje quero que o trabalho seja fácil e fluído”. Experimenta. E quando chegares ao final do dia agradece. Encontra no dia que passou momentos que possas apreciar e sentir-te agradecido. Vai ajudar-te a estares mais presente no aqui e agora. E aumentar o teu nível de apreciação pelo que já és e tens.

E aos poucos vais colocando-te no centro do palco, treinando os teus ouvidos para escutares-te cada vez mais profundamente e vais tornando-te a tua prioridade. A prioridade de te responsabilizares e comprometeres-te contigo.

Inscrições abertas para novo grupo: “Despertar o sonho”

No grupo Colher vais poder olhar-te, ver-te, trabalhar em ti e para ti, suportado por um grupo, onde cada um está a fazer o seu trabalho individual e a assistir, apoiar e desafiar o grupo. Durante 3 meses vais estar num trabalho de descoberta interior, de resgate dos sonhos, foco e muita prática, muita prática. É preciso treinar o corpo, a mente e as emoções para que te possas tornar na pessoa que queres ser para alcançar os teus sonhos e viver na tua verdade com integridade.

Como estão os teus sonhos?

Quantos de nós estamos acomodados nas nossas vidas e rotinas e nem paramos para perceber se estamos a respirar bem, se estamos felizes a fazer o que estamos a fazer, o que poderíamos melhorar. Outros ainda acham que não têm sonhos ou que já atingiram tudo o que se haviam proposto. Há ainda aqueles que dizem trabalhar os seus sonhos e trabalham para os atingir, mas parece que nunca chegam lá. Tarda a ser realizado ou ainda que atingido a satisfação parece efémera, não se saboreia, não se está feliz. O ser humano está sempre em busca, precisa dela para se manter em movimento. Porque isto é vida. Vida é eterno movimento. E quando não se move a energia fica estagnada, não flui. Como as águas de um rio que correm seguindo as correntes, sempre fluindo e seguindo o seu curso. Já vimos o que acontece a águas paradas, apodrecem, cheiram mal. Nas vidas de hoje, movimento não nos falta. Falta-nos é tempo para respirar, respeitar as correntes das águas e o fluxo. Carregamos muitos pesos, andamos cansados e dizemos nunca ter tempo para nada. Porque não nos focamos nas prioridades, porque não nos damos tempo para nos cuidar. E aí em vez de fluirmos com a vida, densificamo-nos, parece que andamos sempre aos soluços e trambolhões. Em tudo é preciso equilíbrio, para que possamos ter qualidade de vida e saborear. A maior parte das vezes andamos em piloto automático e não temos consciência de como estamos, nem sequer do que nos dá prazer, o que nos faz feliz e como mudar o registo.

Coaching de grupo

Através da estrutura do coaching vais trabalhar os teus sonhos pô-los em ação, caminhando para obteres os resultados que queres. Vamos recorrer às artes como ferramentas (dança, música, expressão dramática, escrita, pintura), meditação. Vais sentir-te apoiad@, desafiad@ para descobrires a melhor versão de ti própri@. Se queres saber mais como funciona o trabalho em grupo vê o video aqui.

Programa

I O sonho . Identificar o sonho . Diagnóstico . Definir o objetivo para o caminho II O caminho . Os passos . O espelho e os espelhos . O julgamento / crenças . Libertar / perdoar . Semear . Construir III Resultados . Reflexões . Definição de um plano de ação Horário: segundas-feiras das 20h às 22h30 Local: no Ponto, em Faro Data de início:  3 de fevereiro a 20 de abril Duração: 3 meses (12 sessões) + Info e inscrições: clai.colher@gmail.com / t. 962 513 852

Auto-estima pelo ser que és

Recordas-te quando foi a última vez que te elogiaste sinceramente? Como está a tua auto-estima?

Aposto que mais facilmente recordas o teu crítico interno, aquele que julga e te diz que podias ter feito melhor ou diferente. E na verdade, se olhares para trás e para o presente vais encontrar vários sucessos teus nos mais diversos campos da vida. Espera-se grandes feitos, daí que as pequenas conquistas não se valorizam, passam despercebidas.

Olha bem para a tua história, para o teu percurso e faz o exercício do que atravessaste para chegares até aqui, este momento. Atravessaste dissabores, derrotas, dores que te fizeram crescer e amadurecer e muitos momentos de alegria, vitórias, conquistas. Tudo faz parte do pacote que é viver. E já paraste, para te agradecer?

Reconhece o teu valor

És um/a guerreiro/a que apesar de tudo continua a querer viver, que anseia estar bem, amar, e fazer a paz consigo mesmo. Começa por agradecer o teu percurso com tudo. Estima o ser que és, o teu valor. Se a única certeza que tens é que vais viver contigo aqui, que possas estabelecer a melhor relação de Amor com esse ser maravilhoso que és.

Estima-te! E oiço frases como, “mas eu gosto muito de mim” e “sei que sou a pessoa mais importante da minha vida” e depois na prática a forma como se tratam reflete o oposto. Gosto muito de mim, mas alimento-me de fast food e comida pouco saudável, não me dou o descanso necessário ou que gostaria, não tenho tempo para fazer as coisas que gosto, não priorizo as minhas necessidades, estou sempre a exigir-me mais e mais no trabalho, não consigo dizer não, estou sempre a tomar conta dos outros… Entre estes, tantos exemplos em que nos demitimos de nós mesmos, a ponto de nem sequer saber o que nos faz falta, o que gostamos.

O piloto automático de estar sempre a dar resposta ao ritmo acelerado da vida diária faz com que te desconectes de ti mesmo. Se não paras para te sentires como vais saber como estás e do que precisas?

É preciso parar, dar tempo a ti para te estimares, para sentires o que te faz bem, o que recarrega a tua energia e o que a drena e acima de tudo apreciar o corpo que habitas, amá-lo e nutri-lo. Assumir quando está cansado, frágil e vulnerável, permitir-se estar em cada fase para que possa descansar, soltar emoções e regenerar-se. Isso é Amor. E amar é aceitar todas as partes.

Começa a escrever a tua história de Amor

Reconhece o teu valor, as tuas habilidades e talentos e recorda que és Amor para começares a amar-te cada dia mais. À medida que vais amando mais as tuas partes vais amando mais o todo dentro e fora. Vais poder ver, escutar e sentir mais Amor à tua volta, porque esse és tu e a tua conexão. E contagia-se por todos os que te rodeiam.

Duvidas? Recorda-te da última vez que te apaixonaste e diz-me se o mundo nesse momento não te parecia mais belo, se não te sentias mais amoroso, brilhante e alegre com a vida? Agora imagina se puderes alimentar essa chama de paixão e amor contigo todos os dias, quão amoroso e sorridente poderias estar diariamente… Experimenta. Aplica. Dá-te um elogio todos os dias, aprecia-te e se quiseres acrescenta uma intenção amorosa para o teu dia também. Intenciona como queres que seja o teu dia, desejando o melhor para o teu crescimento e evolução.