Sou a minha prioridade?

Temos tantas prioridades no dia a dia, compromissos, afazeres a que dar respostas… onde assumo a responsabilidade por mim?

Transportas o teu corpo andante treinado para cumprir o que é esperado, o que te ensinaram como certo e errado e nem lhe perguntas como está, do que precisa?

Afinal o que é isto de ser a minha prioridade? É escutares-te. E para isso precisas de parar para te ouvires. E aí essa voz que vem do coração dir-te-á como estás e o que precisas. Do que reclamam as tensões do teu corpo, como andam as tuas emoções e pensamentos? Tens tempo para te dedicares ao que gostas e te faz bem? Como anda a tua alimentação? Andas a comer alimentos saudáveis ou a compensar com os açúcares, o fast food? Que música, filmes, séries e dinâmicas relacionais te estás a alimentar?

Usa-te como objeto de estudo

A nossa biografia fala da nossa biologia. Somos a herança familiar, a cesta cultural que transportamos. Ela fala dos nossos comportamentos e crenças. Vemos o mundo a partir das nossas lentes, da realidade que trazemos dentro e quando observamos fora, estamos a reinterpretar e a alterar o objeto/ sujeito observado. Então há há que tomar como análise como estão as nossas lentes, limpá-las e treiná-las para que a perceção possa abrir-se mais e mais.

Observa a tua biologia, usa-se como objeto de estudo para que possas evolucionar os teus limites, crenças e comportamentos.

Como se começa

Por onde começar? Seres a tua prioridade. Amares e cuidares mais do ser maravilhoso que és.

Introduzir passo a passo, pouco a pouco hábitos mais saudáveis. Costumo dizer que o exercício físico é um grande pilar. Aí estás diretamente a cuidar do teu corpo físico, mas em simultâneo estás a cuidar dos teus corpos todos. Estás a aliviar as tensões do dia, a descarregar emoções contidas, a colocar corpo em movimento e a gerar circulação de energia, pelo que vai tirar-te da estagnação e o corpo vai produzir substâncias que vão recarregar-te e ativar a alegria e satisfação no teu cérebro. Quão completa pode ser uma atividade física.

Como lidar com o terror da mudança

Qualquer mudança de rotina/ padrão vai gerar desconforto e tensão, pois estamos a destruturar o que está instituído e fixo. Daí que ter bem definido o sentimento, as sensações, as imagens mentais das melhorias que queremos, dos novos resultados é a melhor motivação que podemos criar e alimentar diariamente.

E, claro tudo começa com um pequeno passo, passinho a passinho, colocando a Vontade em pequenas ações, celebrando as aprendizagens, os sucessos. E aí, vais fortalecendo a Vontade, desenvolvendo a compaixão e resiliência por ti, com amor e carinho. Porque vais falhar, vai cair, vais ter deslizes, retrocessos, mas vais suportar-te, vais cuidar-te e continuar caminhando.

Deseja-te o bem

Deseja-te o bem. Intencionando para cada dia o melhor para ti. Começa a praticar diariamente como queres que o teu dia seja. Coloca a intenção e abre-te. Exemplo: “Hoje quero que o meu dia seja de aprendizagem e nutrição”, “Hoje quero que o meu dia seja de brincadeira e boa disposição com os meus filhos”,” Hoje quero que o trabalho seja fácil e fluído”. Experimenta. E quando chegares ao final do dia agradece. Encontra no dia que passou momentos que possas apreciar e sentir-te agradecido. Vai ajudar-te a estares mais presente no aqui e agora. E aumentar o teu nível de apreciação pelo que já és e tens.

E aos poucos vais colocando-te no centro do palco, treinando os teus ouvidos para escutares-te cada vez mais profundamente e vais tornando-te a tua prioridade. A prioridade de te responsabilizares e comprometeres-te contigo.